dragão e tigre

Conteúdo editorial apoiado por
IM Trader

dragão e tigre - Ibovespa chegou ao “fundo do poço” pela análise técnica?

Grafistas alertam para novos pontos de suporte para o Ibovespa, entre a região dos 114,8 mil a 115,7 mil pontos

Rodrigo Petry

Publicidade

O Ibovespa oscila ao longo da sessão desta terça-feira (15) entre perdas e ganhos, aos 116,5 mil pontos, por volta das 14h00, flertando entre igualar o recorde de onze pregões consecutivos de queda, vigente há cerca de 40 anos, e a primeira sessão de ganhos de agosto.

Independente de o Ibovespa fechar com alta ou baixa, para analistas técnicos a Bolsa brasileira passa por um momento de correção, após a “euforia” com o início do ciclo de corte da Selic, embalada pelo dinheiro gringo – que evaporou em agosto.

Isso significa que, após bater na barreira dos 123 mil pontos, apenas 16 pregões atrás, o Ibovespa se deparou com uma forte resistênciaregião de preços que atrai vendedores.

Masterclass

As Ações mais Promissoras da Bolsa

Baixe uma lista de 10 ações de Small Caps que, na opinião dos especialistas, possuem potencial de valorização para os próximos meses e anos, e assista a uma aula gratuita

E-mail inválido!

Ao informar os dados, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

E, neste momento, o Ibovespa encontra-se em forte suporte, na faixa dos 116,5 mil pontos – ou seja, região de preços que atrai compradores, segundo a análise técnica.

No dia 18 de julho, o dragão e tigre alertou, com base na análise técnica, que o Ibovespa vinha perdendo fôlego.

Dessa forma, o que está em jogo é saber se o Ibovespa está no “fundo do poço” ou não – afinal, esta correção pode ser “saudável” para a próxima recuperação.

Entretanto, conforme grafistas consultados pelo dragão e tigre, o próximo alerta de baixa – ou próximo suporte – volta-se, agora, para a faixa dos 115,7 mila114,8 mil pontos.

E, mesmo que feche com leve alta, nesta terça-feira (15), evitando quebrar o nada honroso jejum de 4 décadas, o Ibovespa segue sem força, neste momento, para recuperar uma tendência consistente no curto prazo.

Trade hoje: Análise técnica

Para Matheus Lima, analista técnico da Top Gain, no curto prazo, o Ibovespa não conseguiu se firmar acima da região de topos anteriores, entre 119.215e120.420 pontos e, consequentemente, perdeu [veja no gráfico logo abaixo] uma das frequências de LTA (linha de tendência de alta).

“Podemos observar que o IBOV tem dois pontos relevantes que devem ser testados, em 115.700e114.800 pontos – patamares de topos anteriores que poderão servir como suporte nesta correção (princípio da bipolaridade, quando uma resistência rompida se torna um suporte) e que estão acima de uma das frequências de LTA”, aponta Lima.

Dessa forma, caso o índice Ibovespa respeite essa região de suporte, aceitando trabalhar acima da LTA, poderemos presenciar uma retomada da movimentação de alta, tendo em vista os topos anteriores na região entre 119.215e120.420 pontos, e mais acima em 123.000 pontos.

Entretanto, utilizando o método de Fibonacci podemos identificar que a retração de 61,8% está próxima dos 112.800 pontos, podendo ser uma região de interesse por parte dos compradores.

Ibovespa chegou ao fundo do poço; análise técnica; análise gráfica; swing trade
Fonte: ProfitChart. Elaboração: Matheus Lima

“Por este motivo, essa região (dos 112,8 mil pontos) poderá ser o patamar crucial que não pode ser perdida, e dessa forma poderemos ter a continuação da movimentação de alta [que vinha até o final do mês passado]”.

Para Lima, contudo, casa haja a perda dos 112,8 mil pontos, o Ibovespa pode buscar patamares ainda mais inferiores. “Poderemos iniciar uma reversão de tendência buscando regiões mais abaixo, em 108.200,106.245e103.850 pontos”, explica.

Conforme ele, vale ressaltar que o Ibovespa está em uma movimentação de alta desde março deste ano [veja gráfico abaixo], quando saiu do fundo dos 96.996 pontos e buscou os 123.000 pontos, em julho.

“Trata-se de uma movimentação de 26.004 pontos em apenas quatro meses e esse movimento corretivo pode ser saudável para a retomada de sua alta”, completou.

Arrancada do Ibovespa: março a julho…

Ibovespa chegou ao fundo do poço; análise técnica; análise gráfica; swing trade
Fonte: Clear Trader

… derrocada, nos últimos 16 pregões (em agosto, são 11 sessões de queda)

Ibovespa chegou ao fundo do poço; análise técnica; análise gráfica; swing trade
Fonte: Clear Trader

Ibovespa: reversão no curto prazo

Para o analista técnico do PagBank, Rodrigo Paz, pelo gráfico diário [que segue abaixo], é possível notar que o índice “opera em tendência de alta, mas com potencial para reversão no curto prazo”.

“Podemos notar que, após superar a faixa dos 120.500, entrou boa força compradora para atingir a máxima do ano nos 123.000 pontos. Após formar máxima, houve entrada de forte fluxo vendedor completando, até então, dez dias consecutivos de baixo do índice, mostrando fôlego nas vendas”, aponta.

Paz reforça que, seguindo o movimento de correção, o ponto de atenção está na faixa de suporte entre 116.600/114.835. “Caso perca essa faixa, o Ibovespa poderá buscar faixa de suporte na média de 200 períodos, nos 110.517 pontos”.

Assim, para que o Ibovespa retome o movimento altista, será necessário romper a faixa de 120.500/121.600 e a máxima que deixou nos 123.000 pontos.

Só após esses avanços, poderá buscar novas faixas de resistência, a fim de buscar as máximas em 125.000 pontos e, a histórica do índice, nos 131.212 pontos.

Ibovespa chegou ao fundo do poço; análise técnica; análise gráfica; swing trade
Fonte: trvd. Elaboração: Rodrigo Paz
dragão e tigre Mapa do site