dragão e tigre

Radar dragão e tigre

Méliuz (CASH3) aprova pedido de listagem da Bankly; Vibra (VBBR3) e Hermes Pardini (PARD3) têm mudança acionária relevante e mais

Confira os destaques do noticiário desta quarta-feira (16)

Por  Felipe Moreira -

O noticiário corporativo desta quarta-feira (16) tem como destaque a Méliuz (CASH3) que aprovou o pedido de listagem da sua controlada Bankly.

Já Vibra (VBBR3) e a rede de laboratórios Hermes Pardini (PARD3) informaram mudanças acionárias relevantes.

Na reta final da temporada de balanços, a Nu Holdings (NUBR33), controladora do Nubank, teve lucro de US$ 7,8 milhões no terceiro trimestre de 2022, revertendo prejuízo de US$ 34,4 milhões de um ano antes.

A Localiza (RENT3) reportou lucro líquido ajustado de R$ 682,1 milhões no terceiro trimestre de 2022 (3T22), montante 27,6% inferior ao reportado no mesmo intervalo de 2021.

Confira mais destaques:

PetroRecôncavo (RECV3)

A PetroRecôncavo (RECV3) informou que produção média diária atingiu 22.624 barris de óleo equivalente no mês de outubro de 2022, alta de 2,2% em relação a setembro de 2022 e de 2,6% frente ao terceiro trimestre deste ano.

Méliuz (CASH3)

O Méliuz (CASH3) informou que Conselho de Administração aprovou o pedido de registro de companhia aberta, categoria “A”, perante a Comissão de Valores Mobiliários, e o pedido de listagem no segmento especial de governança corporativa do Novo Mercado da B3 S.A. – Brasil, Bolsa, Balcão – da Bankly.

A Companhia informa que a efetiva implementação do Potencial Registro e Listagem depende ainda da conclusão dos estudos para a segregação de suas operações de soluções de pagamento e banking as a service que operam utilizando a marca Bankly, bem como da obtenção das aprovações necessárias, de acionistas e credores, bem como dos órgãos reguladores aplicáveis.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Vibra (VBBR3)

A Vibra (VBBR3) informou que Dynamo e também da Samambaia Master Fundo de Investimento em Ações Investimento no Exterior – BDR Nível I e o acionista Ronaldo Cezar Coelho, passaram a deter, de forma agregada, total de 176.178.600 ações, que representam 15,12% do capital social da empresa.

Hermes Pardini (PARD3)

A Hermes Pardini (PARD3) informou que a Vinland Capital Management passou a deter 6.739.300 ações ordinárias de emissão da companhia, equivalentes a 5,15% de participação.

Nu Holdings (NUBR33)

A Nu Holdings (NUBR33), controladora do Nubank, teve lucro de US$ 7,8 milhões no terceiro trimestre de 2022, revertendo prejuízo de US$ 34,4 milhões de um ano antes.

A média das projeções do mercado, de acordo com a Refinitiv, apontava para prejuízo líquido reportado de US$ 11,44 milhões.

Segundo a companhia, o resultado reflete o crescimento contínuo do número de clientes ativos e o aumento do engajamento de clientes, com impacto na expansão da receita, juntamente com o aumento da margem bruta e a maior diluição de custos, alavancando sua plataforma de baixo custo.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Localiza (RENT3)

A Localiza (RENT3) reportou lucro líquido ajustado de R$ 682,1 milhões no terceiro trimestre de 2022 (3T22), montante 27,6% inferior ao reportado no mesmo intervalo de 2021.

Segundo a locadora de veículos, o resultado foi impactado por um pico dos gastos com a integração e o carve-out, além de impactos não caixa no resultado advindos da amortização da mais valia e da marcação a valor justo da aplicação atrelada ao financiamento, além da baixa do prejuízo fiscal.

O lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda, na sigla em inglês) totalizou R$ 2,277 bilhões no 3T22, um crescimento de 25,7% em relação ao 3T21.

Allied (ALLD3)

A Allied (ALLD3)reportou lucro líquido ajustado de R$ 10,4 milhões no terceiro trimestre de 2022 (3T22), montante 83,4% inferior ao reportado no mesmo intervalo de 2021.

O lucro antes juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda, na sigla em inglês) ajustado totalizou R$ 63,7 milhões no 3T22, uma redução de 39% em relação ao 3T21.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Banrisul (BRSR6)

O banco estatal gaúcho Banrisul (BRSR6) registrou lucro líquido ajustado de R$ 137,8 milhões no terceiro trimestre de 2022 (3T22),  com redução de 19,6% frente o mesmo período de 2021.

Segundo a companhia, isso refletiu, (i) crescimento das despesas administrativas ajustadas em R$ 96,8 milhões, (ii) redução da margem financeira em R$ 64,3 milhões, (iii) menor fluxo de despesas de provisão para perdas de crédito em R$46,6 milhões, (iv) redução de outras despesas operacionais, líquidas de outras receitas, em R$40,4 milhões, (v) aumento das receitas de prestação de serviços e tarifas bancárias em R$26,2 milhões, e (vi) consequente efeito tributário e com PPR.

Dasa (DASA3)

A Dasa (DASA3) registrou um prejuízo líquido de R$ 97 milhões no terceiro trimestre de 2022 (3T22), revertendo lucro de R$ 110 milhões do mesmo intervalo de 2021.

A empresa explica que o desempenho foi afetado “principalmente pelo incremento das despesas financeiras pelo perfil de dívida atual da companhia”.

Saraiva (SLED4)

A livraria Saraiva (SLED3), em recuperação judicial, registrou um prejuízo líquido ajustado, antes do resultado líquido de operações descontinuadas, de R$ 9,2 milhões no terceiro trimestre de 2022 (3T22), indicando uma queda de 44% do valor negativo ante igual período de 2021.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O lucro antes de juros, impostos, depreciações e amortizações (Ebitda, na sigla em inglês) ajustado , por sua vez, ficou negativo em R$ 4,116 milhões entre julho e setembro, uma melhora de 59% ante o dado negativo de R$ 9,945 milhões de igual período de 2021.

Agrogalaxy (AGXY3)

A Agrogalaxy (AGXY3) reportou um lucro líquido ajustado de R$ 19,4 milhões no terceiro trimestre de 2022 (3T22), montante 66% inferior ao reportado no mesmo intervalo de 2021.

Conforme a empresa, houve relevante impacto do aumento da taxa Selic média de 4,9% a.a. no 3T21 para 13,5% a.a. no 3T22, que impactou negativamente o resultado financeiro.

O lucro antes juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda, na sigla em inglês) ajustado totalizou R$ 165,2 milhões no 3T22, um crescimento de 40,8% em relação ao 3T21.

Espaçolaser (ESPA3)

A Espaçolaser (ESPA3) teve um prejuízo líquido ajustado de R$ 16,93 milhões no terceiro trimestre de 2022 (3T22), revertendo lucro de R$ 19,08 milhões de igual período de 2021.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

A companhia destaca que o resultado foi impacto pela elevação em despesas financeiras, por sua vez puxadas pela alta da taxa Selic e encargos referentes ao pré-pagamento de dívidas. Frente ao 2T22, houve uma redução de 28,5% no prejuízo líquido, destacou.

Orizon (ORVR3)

A Orizon (ORVR3) registrou prejuízo líquido de R$ 29,6 milhões no terceiro trimestre de 2022 (3T22), um aumento de 2.096% sobre o prejuízo reportado no mesmo intervalo de 2021.

A empresa atribui o resultado ao (i) o resultado financeiro negativo, (ii) amortização e depreciação em montantes, sem impacto caixa (incluindo a provisão de fechamento de aterro, amortização das mais-valias dos ativos oriundos das aquisições) e (iii) prejuízos não-recorrentes.

Dommo (DMMO3)

A Dommo Energia (DMMO3) reportou prejuízo líquido de R$ 59,2 milhões no terceiro trimestre de 2022 (3T22), um recuo de 20,7% frente igual período do ano passado.

O lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda, na sigla em inglês) ajustado, por sua vez, foi negativo em R$ 140,4 milhões, alta de 127% sobre o resultado negativo de R$ 61,7 milhões no mesmo período do ano anterior.

Brisanet (BRIT3)

A Brisanet (BRIT3) lucrou, de forma líquida, R$ 22 milhões no terceiro trimestre de 2022 (3T22), ante prejuízo de R$ 6,6 milhões da mesma etapa de 2021.

O lucro antes juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda, na sigla em inglês) ajustado totalizou R$ 118,6 milhões no 3T22, um crescimento de 60,3% em relação ao 3T21.

Cruzeiro do Sul (CSED3)

A Cruzeiro do Sul (CSED3)reportou lucro líquido ajustado de R$ 18,8 milhões no terceiro trimestre de 2022 (3T22), montante 35,7% inferior ao reportado no mesmo intervalo de 2021, informou a companhia nesta segunda-feira (14).

A companhia explica que o resultado foi impactado pelo “aumento da taxa básica de juros e índices inflacionários pelos quais os contratos de dívida e locação possuem lastro financeiro”.

O lucro antes juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda, na sigla em inglês) ajustado totalizou R$ 155 milhões no 3T22, um crescimento de 15,3% em relação ao 3T21.

Gafisa (GFSA3)

A construtora Gafisa (GFSA3) reportou prejuízo líquido de R$ 49,3 milhões no terceiro trimestre de 2022.

O Ebitda ajustado, por sua vez, recuou 86% no período ao atingir R$ 7,8 milhões.

Desktop (DESK3)

A Desktop (DESK3) reportou lucro líquido ajustado de R$ 36,1 milhões no terceiro trimestre de 2022 (3T22), um crescimento de 133% na comparação com terceiro trimestre de 2021.

O Ebitda ajustado subiu 140% no período ao marcar R$ 94,6 milhões, frente os R$ 39,3 milhões do terceiro trimestre de 2021.

Newsletter
Infomorning
Receba no seu e-mail logo pela manhã as notícias que vão mexer com os mercados, com os seus investimentos e o seu bolso durante o dia
Masterclass
As Ações mais Promissoras da Bolsa
Baixe uma lista de 10 ações de Small Caps que, na opinião dos especialistas, possuem potencial de valorização para os próximos meses e anos, e assista a uma aula gratuita
Compartilhe
dragão e tigre Mapa do site