dragão e tigre

Conteúdo editorial apoiado por
IM Trader

dragão e tigre - Ibovespa sobe 1,51% e destoa de bolsas americanas com China e expectativa por votação do arcabouço fiscal

Nos Estados Unidos, investidores continua cautelosos e aguardando falas do presidente do Federal Reserve no simpósio de Jackson Hole

Vitor Azevedo

Publicidade

O Ibovespa fechou em alta de 1,51% nesta terça-feira (22), aos 116.156 pontos, puxado pelo recuo dos juros no cenário interno e por notícias provindas da China.

“A Bolsa fechou em alta, apesar da fraqueza das bolsas norte-americanas. O movimento é impulsionado pela queda acentuada dos DIs, em meio a notícias de que a Câmara dos Deputados deve votar ainda hoje o novo arcabouço fiscal”, fala Alexsandro Nishimura, economista e sócio da Nomos.

Na véspera, o temor de que a votação do arcabouço fiscal ficaria para a próxima semana, mais perto da data limite no fim de agosto, impulsionou a curva de juros com o mercado temendo um impasse. Hoje, líderes de partidos e o vice-presidente, Geraldo Alckmin, defenderam que a votação irá sair.

Masterclass

As Ações mais Promissoras da Bolsa

Baixe uma lista de 10 ações de Small Caps que, na opinião dos especialistas, possuem potencial de valorização para os próximos meses e anos, e assista a uma aula gratuita

E-mail inválido!

Ao informar os dados, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

“O arcabouço é visto como essencial para abrir o caminho para cortes de juros mais significativos pelo Banco Central, que sempre mencionou como empecilho as incertezas sobre a política fiscal”, completa o analista.

Os DIs para 2024 recuaram um ponto-base, a 12,42%, e os para 2025, sete pontos, a 10,54%. As taxas dos contratos para 2027 e 2029 perderam ambas nove pontos, a 10,39% e 10,91%. Os contratos para 2031 foram a 11,22%, com menos quatro pontos.

Com isso, companhias ligadas ao mercado interno foram destaque entre as altas do Ibovespa. As ações ordinárias da Arezzo (ARZZ3) ganharam 4,74%, as da EzTec (EZTC3), 4,36%, e as da MRV (MRVE3), 3,61%.

Fora isso, o índice também foi puxado pelas ações ordinárias da Vale (VALE3), que subiram 2,25%. Os papéis acompanharam o  minério de ferro, com o Dalian avançando 4,5%, para US$ 110,52 a tonelada, com notícias sobre políticas de apoio da China e sinais de recuperação da demanda.

“A implementação de medidas de política de flexibilização fiscal e monetária macro e micro-direcionadas em nível municipal e provincial parece estar de volta à moda e ganhando força”, disse Atilla Widnell, diretor administrativo da Navigate Commodities, em entrevista a Reuters.

Com tudo isso, Gabriel Mota, operador de renda variável da Manchester Investimentos, lembra que a Bolsa brasileira se destoou daquilo visto nos Estados Unidos. Em Nova York, Dow Jones e S&P 500 caíram 0,51% e 0,28% enquanto a Nasdaq subiu 0,06%.

Por lá, investidores continuam acompanhando a questão dos juros, aguardando as falas de dirigentes do Federal Reserve no simpósio de Jackson Hole – com Jerome Powell, presidente da instituição, falando na sexta.

Contudo, também houve alívio na curva de juros por lá. Após as recentes altas, os treasuries yields recuaram, com o para dez anos perdendo 1,4 ponto-base, a 4,328%. O dólar, com tudo isso, fechou em queda de 0,76% frente ao real, a R$ 4,940 na compra e a R$ 4,941 na venda.

dragão e tigre Mapa do site